pour toujours

9.1.12

The Bridge ♥



Tenho as mãos geladas. Doem-me os pés. "Não devia ter comprado esta porcaria de botas", penso. Mesmo assim, continuo a andar. Tenho o meu destino definido na cabeça há semanas: a ponte. Está frio, e no céu escuro, conseguem distinguir-se levemente nuvens carregadas, que anunciam mais uma chuvada. "Ultimamente tem chovido muito", digo para mim mesma. Vou tentando afastar outros pensamentos da minha cabeça com este monólogo de circunstância. 
Estou quase a chegar ao meu destino predefinido; apenas me falta atravessar uma rua e lá estarei. Paro no passeio, à espera que o semáforo fique verde para os peões. O tempo parece demorar muito a passar. De repente, uma gota de água cai em cima do meu casaco. E depois outra. E outra. E começa a chover. "Tal como eu tinha pensado". O sinal fica, finalmente, verde. Mesmo assim, olho para um lado e outro antes de atravessar. A chuva tolda-me a visão, mas sei bem o caminho que quero seguir para chegar onde quero estar. 
Avisto finalmente a ponte. E o rio, em todo o seu esplendor. Sento-me num dos bancos que lá estão. A madeira está encharcada, mas não me importo. Olho em volta. Não se vê ninguém por perto, mas continuo a ouvir vozes e gargalhadas, como um barulho de fundo persistente. "PÁRA!", grito na minha cabeça. E as vozes cessam. Tudo está num perfeito silêncio. Então, o meu telemóvel toca. Não me apetece atender, mas mesmo assim, olho para o visor. Conheço este número bem demais. "Não vou mesmo atender", mas antes de poder carregar no botão vermelho, os meus dedos pressionam o verde. Encosto automaticamente o telemóvel ao ouvido e do lado de lá, oiço a tua voz. "Amor?". Fico tentada a ignorar-te, mas da minha boca, sai um "O que é que queres?" "É só para te pedir desculpa. Eu amo-te. E estou arrependido. Fui tão idiota. Consegues perdoar-me?". Ao ouvir estas palavras, uma lágrima quente e salgada teima em escorrer pela minha cara, mas consigo contê-la. "Não. Adeus". E desligo o telemóvel imediatamente. Guardo-o novamente no bolso das calças e esboço um sorriso. "Eu sabia que ele se ia arrepender". 
Ainda não parou de chover. Olho para o relógio. 22h57. 
Levanto-me e aproximo-me do muro da ponte. Sento-me na pedra gelada e cruzo os braços. "O rio é lindo".
Com cuidado, subo para o muro. Deixo-me estar ali uns minutos, em pé, com a chuva a bater-me no corpo. 
Olho novamente para o relógio. 23h23. 
Salto. 
"Porra, não devia ter comprado a merda das botas".

13 comentários:

nicolemorais disse...

bem sei que, provavelmente, era o que te apetecia fazer e tornar esta história fictícia em algo real. mas, antes de pensares em fazê-lo, olha bem à tua volta, e mesmo que não avistes ninguém, olha bem para dentro do teu coração. vê bem as pessoas que lá tens dentro. vê que, em vinta (número ao acaso), uma não poderá destruir esse coração ao ponto de quereres que ele pare de bater. quero que penses em ti, princesa, em primeiro lugar. as desilusões, como tu bem sabes, fazem parte de nós, da nossa vida. mas são batalhas que tu consegues vencer. e sabes porquê? a guerra tu ainda não enfrentaste!
Love you, for all the time ♥

MARIANNE disse...

pensares nisto só te faz mal. e tu sabes que és forte, só que ainda não te apercebeste disso. olha bem para dentro de ti e, como disse a nicole, haverá sempre alguém capaz de cuidar de ti.

P* disse...

claro que preciso amor, eu sei que é verdade, confio plenamente nas tuas palavras.
e sim, acredito que seja um dia feliz longe do meu mundinho, mas por enquanto...
obrigada meu anjo, também estarei aqui para ti SEMPRE, SIM?

MARIANNE disse...

no fundo o que tu querias era que ele te ligasse, tal e qual o teu texto não é? posso dar-te a minha opinião, doce?! acho que devias ir-te desprendendo desse amor. sei que custa, mas assim não serás feliz. e olha, não tens de agradecer. eu estou aqui.

P* disse...

oh que querida, ainda bem que sabes, eu TAMBÉM GOSTO MUITO DE TI !

agora acerca do teu texto, se ele te magoou muito, acho que fizeste bem, assim aprende a dar-te o valor que realmente tu tens <3

MARIANNE disse...

ainda é tudo muito recente, mas eu sei que tu vais conseguir ultrapassar esta fase menos boa. e não escondas o que vai dentro de ti, não precisas de mentir a ti própria para conseguires esquece-lo. com o tempo ele irá embora da tua mente e, de seguida, do teu coração. tens que ter calma, apenas mais calma. e quando tiveres que passar pela rua dele, respira fundo e corre. mete musica nos ouvidos ou cerra os punhos. não tens ficar-te novamente assim. não deixes!

MARIANNE disse...

estavas sozinha quando isso aconteceu? não tomas nada para isso, pequenina?

P* disse...

espero que sim, que volte, sabe se lá :c
ainda bem linda, ainda bem que conseguiste fazê-lo , mas estas bem com o fim da relação?

sim, gosto muito, e tenho gostado muito das fotos, tem a ver ahah

MARIANNE disse...

faz sempre falta alguém ao nosso lado, ainda mais quando pode acontecer isso. podia ter corrido pior, assim tinhas sempre alguém que podia pedir ajuda.
ah, então é porque vais mesmo ficar bem.

P* disse...

Rezo para que tenhas razão :)
Pois querida é normal estares magoada e injustiçada, mas é bom teres esse pensamento positivo, e saberes que se acabou era porque tinha de acontecer, talvez esse não seja o tal, e espero que encontres uma pessoa que te faça realmente feliz e que nunca te magoe.

é mesmo, ela é espectacular +.+

MARIANNE disse...

nem sequer imagino como seja ..

Maggie disse...

Gostei muito do teu blog por isso sigo *.*

nicolemorais disse...

com o tempo tu irias perceber que o melhor para ti não era esperares pelo passado mas sim olhar em frente. e eu sei que tu consegues. e tu sabes que eu estou cá. não é preciso dizer-te <3