pour toujours

30.12.11

Please, Be Safe ♥

(Imagem com direitos de autor!)

Avô, escrevo hoje para ti, mas sinceramente, não sei que palavras te hei-de dirigir.
Nunca fomos muito próximos. Sempre me disseram, tu e a avó, que me amam muito, e eu não duvido disso, mas gostava, que às vezes, fizessem algo que o provasse. Uma visita surpresa? Ou então, uma visita apenas. Pois, bem sei que agora é impossível, com o avô neste estado em que está, mas ele nem sempre esteve assim, pois não? Nos meus 14 anos de vida, sei que quase nunca vieram cá a casa. E também sei que não foi por falta de convites, nem de vontade; pelo menos da minha parte e dos meus pais. E não moram longe.
E este Natal? Assim como os dois ou três últimos, recusaram-se a passá-lo connosco. Porquê? "Estamos muito cansados. Mas amamo-vos muito.". Sim, eu também vos amo, aos dois; mas avô, eu sei o que os médicos dizem. Dizem para nos irmos preparando, porque não deves ficar muito mais tempo entre nós. E embora os meus pais não me queiram adiantar muitos pormenores, eu vou ouvindo as conversas. E vejo o estado em que estás, com os meus próprios olhos, cada vez que os meus pais me levam a vossa casa. 
E sabes, avô? Acho que o meu maior desgosto, é saber que não me vais ver acabar a Universidade, como tanto querias. E apesar de não seres o avô mais presente, eu amo-te, e amar-te-ei sempre. E agora, por favor, fica bem.  

8 comentários:

Scone disse...

Que liiindo ;)
(oh, nunca fazem nada no Norte :(( Já agora, que idade tens?)

andreia silva disse...

gostei muito * até me fez vir as lágrimas aos olhos, as ultimas partes estão bastante fortes e profundas :) *

Nada irá intervir disse...

oh, o meu está uma porcaria vou mudá-lo outra vez.
sim é muito bom, conhecer estas pessoas que têm o mesmo gosto que nós pela escrita e que nos ajudam muito com as suas palavras, eu adoro isto ;)

MARIANNE disse...

estavam quase a fazer um mês e o tempo não importa, o que importa é a intensidade com que viveram os vossos momentos e o sentimento que carregaram no vosso peito enquanto estiveram juntos. e olha, se ele próprio sabe que se irá arrepender é porque não está assim tão seguro de si. ele ainda vai voltar, resta saber se tu ainda o quererás.
quanto ao teu texto ...será que não houve zangas entre os teus avós e os teus pais? acho que eles não se recusariam em passar o Natal convosco, ou irem a vossa casa sem um motivo muito forte.

MARIANNE disse...

ele vai seguir a sua vida com a rapariga que gosta? não fiques triste, pequenina, ele irá pôr a mão no coração e observar que cuida melhor dele és tu.
mas é estranho eles não quererem sair de casa para vos ver. quando vocês lá vão são bem recebidos? e tu gostas de lá estar?

Nada irá intervir disse...

oh, achas?
é mesmo bom, fico feliz por ter "conhecido" as pessoas que "conheci", tu uma delas, nós as vezes até sabemos mais de nós (com os nossos textos) do que pessoas com quem nos damos bem, por exemplo, no meu caso, só a minha melhor amiga é que sabe que eu tenho o blog...

nicolemorais disse...

princesa, que aperto me deu ao ler este texto! um aperto enorme, enorme! nunca te contei, acho, mas o meu avô está exatamente como o teu, e eu também tenho muito medo de que ele falhe muitas coisas importantes na minha vida :(
nós seremos fortes, e olha, ele ama-te MUITO mesmo <3

anaf. * disse...

fiquei mesmo ouw com este texto *o*
acima de tudo, tens de ser forte .

segui (: