pour toujours

4.1.12

Everybody Has A Dark Side ♥


E escrever, estas palavras, a estas horas, porquê?
E existir, porquê existir? Não me interpretem mal, estou grata por estar viva, estou grata por o meu coração ainda bombear o sangue que teima em não me aquecer o suficiente. Estou gelada, realmente. E não há mantas que me aqueçam. Só não sei se é porque a casa é mesmo muito fria ou se o gelo já vem de mim. Talvez venha. Talvez eu seja tão insensível que a ruindade já transpira dos meus poros. Mas não. Eu sei que não é isso. Sou demasiado boa pessoa para que isso aconteça. Ou talvez não. Agora acabei de perder toda a credibilidade, não foi? Não me importa. Na verdade, nestes últimos tempos, pouca coisa tem captado a minha atenção, e ainda menos a tem mantido. Desisti de sair com as pessoas do costume. Aquelas pessoas que não trazem nada de novo à minha vida. E também não tenho paciência para tentar travar conhecimento com novos indivíduos, por isso, permaneço eu, sozinha, e isso até se consegue tornar agradável.
Lá fora, ouço o barulho dos carros. Querer viver numa cidade dá nisto. Agora, bem que preferia estar isolada dos sons também. Não são nada de novo. Não me alegram nem me entristecem, apenas tornam o meu humor imutável, e cada vez mais, a cada dia que passa. Isto é, quando dou pelos dias passarem, porque, na maior das honestidades, dormir é para os fracos. E eu recuso-me a dar parte fraca, por isso, até os meus olhos se fecharem (contra minha vontade, é certo), sou a pessoa mais forte que conheço, e não há nada nem ninguém que me possa tirar essa força, que, na verdade, de nada me serve. Mas deixem-me estar. Enquanto vos ignoro, não vos incomodo. E pedia, (se não fosse pedir muito), que também fizessem o mesmo, que esquecessem a minha presença, porque quando morrer, quero apodrecer sem ninguém se lembrar. Dispenso os olhares de pena, os "coitadinha...". Dispenso tudo isso. E não me tentem convencer do contrário.


30 de Dezembro de 2011

Eu nem sei de onde saiu este texto... Da parte mais negra da minha mente, suponho. Everybody has a dark side, right?

4 comentários:

Maria Inês Rodrigues disse...

muito bom minha querida *

MARIANNE disse...

essa mente está tão escura, espero que ela volte ao normal.
quanto à conversa do teu avô, eu sei que te irias arrepender se não tivesses ido. sei porque falo de experiência própria e acredita que arrecadar com isso toda a vida não é fácil, não será fácil.

nicolemorais disse...

sim, escrevi para ti :))
possa, este texto está ... profundo. não tenho grande coisa a dizer acerca dele, sem ser: ninguém te tira a tua força, mesmo! e ela ajuda, sempre. até quando não te apercebes.
e a outra coisa é: eu vou lembrar-me sempre de ti, sempre sempre. e, quando morreres, todos vão sentir a tua falta. mas eu não quero que penses nisso porque isso só vai acontecer aqui a muitos e longos anos.!

nicolemorais disse...

às vezes é complicado, princesa, tu sabes.. amo-te <3