pour toujours

16.1.12

"I Love You" Never Felt Like Any Blessing ♥



Já não sei que palavras te hei mais de dirigir. Já gastei tudo o que poderia eventualmente dizer-te. Já disse que te amo. Ou amava. Esse sentimento ficou no passado, e enquanto o conseguir manter aí, é onde permanecerá. 
Deixaste-me as mãos vazias. Geladas. O peito aberto e o coração partido ao meio. A mente turva, como água estagnada. Apagaste o brilho do meu olhar. Passei noites em claro. 
A minha almofada ficou manchada. Todas as lágrimas que derramei por ti, estão lá marcadas, como feridas de guerra. O ar queimava-me a garganta cada vez que proferia uma simples palavra que fosse. A minha mente foi assolada por constantes pesadelos. Nós morríamos sempre, se queres saber.
No entanto, mesmo tendo a perfeita noção de tudo isto, eu dizia a mim mesma que te perdoava, tudo, mas a verdade é que ainda não o tinha conseguido realmente fazer. Ainda.
Mas agora, neste preciso momento, nestes segundos que estão a passar sem nenhum de nós dar conta, consegui fazê-lo. Consegui perdoar-te. Mas não te enganes. A minha mente não apagará nem esquecerá o que aconteceu. Vou apenas pôr-lhe um véu por cima.
E de ti, espero o arrependimento, mas não o retorno. Nem que seja porque sei que tal não vai acontecer.
Eu perdoo o que houver para perdoar.
Eu deixo de amar cada partícula do teu ser. 
Eu sou finalmente livre do aprisionamento que me foi imposto pelo meu próprio coração.
Eu (não) estou apaixonada por ti.
Eu sou eu, novamente. Sou apenas "eu" e não "eu e uma réstia de ti". Eu recuperei o meu ser.
E, pela última vez, serás o meu (não) amor.

8 comentários:

nicolemorais disse...

está fantástico, mesmo! acho que precisavas de o escrever, e de certa forma liga-se um pouco ao texto que eu também escrevi. e sabes uma coisa? estou Orgulhosa de ti por estares a lutar, por saíres da concha escura que te envolvia e por estares a deixar o sol brilhar para ti, como te prometi que faria! Não quero que te convenças de algo que não consegues fazer ou cumprir, quero que acredites que és capaz, só isso.
E agora és tu, só tu. Amo-te, e estou aqui para te dar toda a força que precisares <3

P* disse...

ai ai, esses "não" entre parêntesis ...

Susan disse...

gostei imenso *

Susan disse...

Oh a serio princesa ?

P* disse...

não tens de agradecer, demonstra que ainda não o esqueceste .
sim, querida, eu consegui, não os perdoo porque sou estúpida, enfim, eles não tiveram culpa :c

Catarina Francisco disse...

adorei, sigo*

Paula Castro disse...

tens um desafio no meu blog fofinha beijinhos (;

James (Tiago) disse...

gostei, continua assim :)
se quiseres espreita tbm o meu blog xD