pour toujours

8.4.13

We Were So Perfect ♥


Não consigo adormecer. Tenho a tua presença cravada no meu peito. Sinto um aperto no órgão vital apenas comparável à dor da tua ausência. Já não sei o que fazer para me sentir bem. Pelo menos, para não me sentir tão a esmorecer como neste momento. Tento conter as lágrimas ou será mais uma parte de nós a escapulir-se de dentro de mim, e eu quero manter tudo o que resta daquilo que fomos bem guardado. Quero fugir à melancolia, tão próxima das madrugadas que julgo frias por aqui não estares. Os átomos que me rodeiam não me conseguem aconchegar. Nem sequer abraçar-me com um terço da força do teu sorriso. Continuo a querer curvar os lábios cada vez que esboças um esgar alegre. Não tenho a certeza se o consigo fazer sempre que o fazes também. Dói-me a mão de escrever tudo isto. Acho que os meus dedos se cansam mais agora, ao ter de escrever sobre a falta que me fazes. Não me apetece enfrentar-te amanhã. Porque vais estar do outro lado da estrada e não junto a mim, a aquecer-me as mãos, que por norma, gelam até no verão. Tenho a televisão ligada no canal musical do costume e cada nota que se apodera do meu quarto morto relembra-me de ti e das nossas madrugadas perfeitas. Aquelas em que pertencíamos um ao outro e, juntos, ao amor, à entrega e à candura das nossas vozes ensonadas e apaixonadas. Não consigo cessar o corropio de pensamentos e lembranças latentes num quarto fechado, que, com ou sem átomos é o nosso por direito. Foi. É. Foi. Sempre o será. Planeio a próxima metáfora a usar na nossa história e pergunto-me se não será demasiado idêntica às anteriores seculares. São e não são. Ou não sabem o que são. Tal como nós não sabemos se seremos eternos apaixonados ou eternas recordações.

10 comentários:

Sentimentos Incontrolados disse...

Adorei o texto.
Revejo-me nas primeiras frases.

Força :)

Sentimentos Incontrolados disse...

Não tens que agradecer :)

Inês. disse...

mil forças querida!

Patrícia Monteiro disse...

eu adoro a forma que escreves, como utilizas as metáforas. dá outra magia ao texto, está perfeito, sem espaço para dúvidas :)

Patrícia Monteiro disse...

só tens razões para te orgulhares, brincas com as palavras e não é qualquer pessoa que o consegue (:

leonnor disse...

Adorei o texto!
Bom blog (:

leonnor disse...

Muito obrigado!
Sigo de volta (:

leonnor disse...

Visitarei o teu blog sempre que puder (: <3

Pat disse...

está lindo* força!

s. disse...

acho que neste caso tudo irá continuar assim :s, mas obrigadaaaaaaa xu <3