pour toujours

15.11.11

Uma Réstia de Luz...



As palavras ditam a sua soberania no meu ser, e eu sou levada para um Mundo onde nunca quis entrar, com medo de nunca mais querer sair. 
As letras formam uma amálgama dentro de mim e os meus instintos pedem para que as solte, para que todo o Mundo as oiça.
Nos recantos mais recônditos de mim, paira uma última réstia de luz, e eu guardo-a, para que ilumine todo o meu imaginário.

2 comentários:

nicolemorais disse...

sempre que precisares, eu abro a cortina e deixo a luz toda para ti *

Agostinho Barros disse...

lindooo *_* , a seguir :D , segues.me tambem? só se gostares