pour toujours

18.9.14

Wipe Away Your Tear Stains ♥


Não sou de meias palavras nem de meios termos. Não sou de meias paixões, mas ainda menos de me entregar à primeira palavra de amor. Não confio nos outros nem espero que confiem em mim. Sou fria. Mais do que devia, por vezes, mas gosto de o ser. A maioria das pessoas não valem o meu tempo e apenas o dispenso àqueles que me provam, dia após dia, que precisam tanto de mim como eu preciso deles. Já apanhei desilusões daquelas que te fazem não querer sair de casa, não querer comer e nem sequer levantar da cama. Já confiei cegamente em quem não devia e me fodeu à grande. Perdi amigos, perdi amores, perdi o norte, mas não sou de ficar de braços cruzados quando me mandam ao chão. Posso lá ficar durante tempo indeterminado, mas volto sempre com mais força, mais experiência e mais vontade de provar que sou capaz de fazer o que quer que seja. Quando gosto, gosto a sério, baixo o orgulho, baixo as armas, mas a minha dignidade, ninguém ma tira. Já fiz centenas de coisas que não devia, já cometi erros que só a mim me posso culpar, mas, os piores, fi-los por amor e não me arrependo. Não sigo em frente antes de tentar até à última hipótese, mas quando desisto verdadeiramente, sou das que não volta. Sou das que deixa um pedaço de si em cada pessoa que amou, que as marca e as faz odiar-me com tanta intensidade como me amaram. Sou das que deixa saudades, mas que as sentes a dobrar. Sou uma pessoa complicada, mas gosto que me descompliquem. Sou um livro aberto, mas estou escrita na única língua que não sabes falar. Fui feita para o amor, mas não para estar apaixonada. Fui feita para isto, para, frases feitas à parte, ser amada por poucos e odiada por muitos.

1 comentário:

Ansel K. disse...

Este teu texto está brilhantemente bonito e bem escrito, sigo-te. :)