pour toujours

18.8.14

But Still She Stays ♥


Eu sempre fiz tudo por ti. E tu sempre fizeste tudo por mim. Sempre nos agarrámos mutuamente, nunca deixando nenhum de nós cair no esquecimento. Mas, ultimamente, tenho evitado cruzar-me contigo na minha mente. Provavelmente porque, embora não sinta arrependimento por tudo aquilo que te disse (que, verdade seja dita, já devias ter ouvido há muito mais tempo), continuo a querer que voltes a ser a pessoa que eras e que voltemos a poder estar juntos. Tenho saudades tuas. Mais do que aquelas que devia, mais do que aquelas que consigo transcrever e muito mais do que aquelas que já chorei. Foram mais as promessas que cumprimos do que as que quebrámos, mas as que falharam têm um peso muito maior. Um coração partido pesa muito mais do que um coração apaixonado, isso eu posso garantir-te. O meu coração afundou quando me disseste que procuraste em todo o lado por mim, que esperaste por mim, que esperaste que eu voltasse. Vais passar uma vida a tentar encontrar-me em todas as mulheres que cruzarem o teu caminho. E vais perceber que nenhuma será aquilo que eu fui. Confesso que também eu procuro nos lábios que beijam os meus o teu sabor e não o encontro. Procuro nas mensagens as tuas palavras e nos sussurros a tua voz. Quando me perco nas memórias que me deixaste, percebo que não haverá ninguém como tu na minha vida. Talvez nunca haja ninguém melhor e eu terei de me contentar com o segundo melhor. O problema é que todos me parecem ser o terceiro e o quarto. Adormeço a pensar como seria ter o teu corpo colado ao meu e isso é meu maior calmante e, ao mesmo tempo, o meu maior desespero. Tal como tu sempre o foste. Sei perfeitamente que te lembraste de mim hoje, tal como te lembras todos os dias. Sempre tua, Andresa.

2 comentários:

♥ marta. disse...

Talvez um amor que ainda vai ter história?...

1893 disse...

és linda, linda e linda. e os 18 são complicados, mas fazem parte do calendário e estão ali para alguma coisa. nem que seja para nos lembrarmos da merda que já fizemos.