pour toujours

3.6.13

But I Know I'll See Your Face Again ♥


O tempo passava, talvez mais lento do que o costume. Lá fora, talvez o dia estivesse bonito. Ou talvez chovesse torrencialmente. Ela não o sabia. Na verdade, não queria descobrir sequer. Vivia, como tantos outros, enclausurada na sua própria mente. Não se lembrava da última vez que dormira sem que os piores pesadelos lhe assolassem a mente. Sonhos horríveis, em que eles ainda pertenciam um ao outro Em que tudo estava bem. Tinha jurado nunca mais falar com ele acerca do que sentiam. Afinal, o facto de estarem apaixonados devia ser mantido em segredo. Por ele, por ela e pela outra. Ele estava cego. E ela só não sabia se era de amores se porque não aguentava a deceção. Provavelmente a segunda hipótese. Ele sempre fechou os olhos ao sentimento, e agora, ela também fingia não ver que a outra o andava a enganar em plena luz do dia. Como quem diz. Deixou-se estar quieta. Fingiu que já não sentia nada por ele e sorriu. Sempre ficava mais bonita com felicidade nos olhos, ainda que fosse falsa. Mentiu e disse que não o via sofrer. Andou e deu o papel à melhor amiga dele. "Faz o que quiseres".

6 comentários:

Cláudia Ribeiro disse...

Apaguei o blog antigo, se quiseres seguir o novo *
Este texto está tão bonito. Como estão as coisas?

Diana. disse...

http://uma-vida-percorrer.blogspot.pt/2013/06/jh2.html

Desafio :)

Ludmilla Ferreira disse...

Adorei o teu blog!
Já estou a seguir c:
Beijinhos Ludmilla
http://all-of-my-lifee.blogspot.pt/

Anónimo disse...

Muito sentido e bonito

Sofia Marques disse...

oh, muito, mas muito obrigada :')

Aurora disse...

Se quiseres continuar a ler o meu blog principal Mais do que Amor - http://omeuabrigo-a.blogspot.pt/, deixa-me o e-mail que utilizas no teu blog no link deste http://semnadaaacrescentar.blogspot.pt/ para poderes visitá-lo. Obrigada!

Um beijo no coração,
Aurora